Paraty, as belezas desta cidade histórica!

Paraty, as belezas desta cidade histórica!

Fica difícil imaginar se o paraíso existe ou não, mas com certeza que Paraty é a prova viva disso.

Cidadezinha cheia de glamour, diversão, curiosidades e turistas.

Paraty é uma cidade colonial fundada em 1667, considerada Patrimônio Histórico Nacional, que preserva até hoje a sua arquitetura, localizada ao sul do Estado de Rio de Janeiro e a 268 km da cidade de São Paulo, a cidade possui um pequeno aeroporto para voos privados, então as maneiras mais comuns de acesso à cidade são: ônibus e carro.

As construções de seus casarões e igrejas traduzem um estilo de época e os misteriosos símbolos maçônicos que enfeitam as suas paredes nos levam a imaginar como foi a vida de antigamente. A proibição de automóveis nas principais ruas do famoso centro histórico contribui para esta viagem pelo “túnel do tempo”.

Iniciamos nossa jornada Ediane, Natalia e Samuel no dia 03 de março,  partimos do Terminal Rodoviário Tietê (São Paulo) às 22:00 horas, foram 6 longas horas de espera até chegarmos ao que chamamos de “paraíso”, nossa chegada ao Terminal Rodoviário de Paraty foi por volta das 04:00 da manhã e de lá fomos caminhando até nosso local de estada “Pousada Lua Clara”, que está localizada um pouco distante do terminal, cerca de 1,5 km.

Noite tranquila, calma e refrescante. A Pousada fica exatamente a 2 km do Centro Histórico, para quem quer viajar por um preço econômico e procura um lugar confortável para se hospedar, recomendamos muito a Lua Clara, os  serviços são ótimos em todos os sentidos, também o interessante da Pousada que ela possui a arquitetura que representa a cidade de Paraty, apesar de estar situada um pouco distante do centro, o único ponto negativo é esse por estar distante do centro, tem que dar uma boa caminhada, mas quem quiser se hospedar mais próximo do centro e praias, existem varias opções de alojamento.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Continuando nosso roteiro, dormimos aproximadamente 3 horas só para não parecermos zumbis andantes em nossos passeios e fotos, tomamos um café da manhã reforçado e partimos para conhecer o que há de melhor na cidade.

Ao sairmos de baixo de um sol daqueles típicos do RJ, caminhamos até o centro e o clima de carnaval ainda contagiava a cidade, o local oferece restaurantes, lojas de souvenirs – muito bonitinhos – e muito artesanato a maioria feito por estrangeiros, após isso partimos para o pier onde há muitos barquinhos, (o que vale conhecer em Paraty é o centro histórico e as ilhas e praias ao redor), existem várias opções de escunas e até os barcos privados. Escuna paga por pessoa entorno de R$ 70 aprox. (depende da temporada), inclui almoço, porém o passeio é com mais 20 pessoas por 5 horas. Já se você negociar com um dos barqueiros pode pagar por horas, e o passeio é “privado”,  mas sem almoço! Optamos por essa última, onde saiu R$ 210 por 3 horas e somente nós três que estávamos no barco. O senhor que nos prestou este incrível passeio chama-se BADU e o barquinho dele têm o nome de “Roberto Marinho”, muito educado e nos atendeu muito bem, o passeio foi muito seguro.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ao nos aproximar na primeira ilha o mar ia ficando de uma cor diferente um esverdeado claro, deu impacto de beleza totalmente. Logo em seguida há poucos metros dali chegamos na Praia de Jurumirim mais conhecida como a “Praia das Tartarugas”, possui esse nome porque têm várias tartaruguinhas, no qual não tivemos a oportunidade de ver, elas se esconderam da gente :(. Apesar disso um lugar completamente lindo, calmo e dá pra descansar muito, aguinha entre fria e morna e muito agradável, sem ondas, um lugar perfeito para encontrar a paz.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Após uns 30 minutos (aproximadamente), partimos à “Praia do Engenho” outra beleza, o BADU nós contou que há muitos anos atrás nesta ilha produziam cachaça perto de uma cachoeira, que por isso ficou com nome de Engenho, ele nos deu a dica de onde encontrar a cachoeira e as ruínas do local, mas infelizmente não achamos. A praia possui um mar tranquilo, porém nesta já com algumas pequenas ondas, de tom também esverdeado, que mais parece uma piscina natural. Coqueiros e outras árvores embelezam o lugar. As duas praias é uma ótima opção para os que preferem praias menos movimentas, podendo descansar sem problemas. As águas tranquilas, as praias se tornam uma boa opção para as crianças também, que podem brincar sem os pais se preocupar tanto. Aproveitamos muito, de repente apareceu um “serumaninho” – cachorrinho –  que nos fez companhia até a hora de partirmos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voltamos ao cais por volta das 13h00, fomos direto procurar algum lugar para almoçar, pelo caminho vimos o cartaz de um restaurante por um bom preço, a comida ótima e deu pra gente ficar bem satisfeitos. Logo após voltamos à pousada para descansar um pouco para então sair novamente. A noite foi bem interessante, acabamos vendo mais pessoas que durante a tarde, diversão por todos os lados, música, comércio e foi ai então que aproveitamos para comprar lembrancinhas, é claro que não podemos ir embora de um lugar mágico sem uma lembrança para guardar para o resto da vida. Bebemos e jogamos conversa fora, sempre é bom viajar com pessoas que gostamos, principalmente quando a viagem é entre melhores amigos. Após um dia cheio como este retornamos à pousada e descansamos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

05/03 dia de regressarmos a São Paulo, porém nosso retorno era somente às 16 horas, então tinhamos que aproveitar cada segundo, fomos direto à “Praia do Jabaquara” localizada a 1,5 km do centro, demos uma boa caminhada, para não perdemos o costume, com subidas e descidas, mas conseguimos!!! E lá estávamos, nós queimando hahaha, o sol estava muito quente e infelizmente a gente não usou tanto protetor, já imaginam como ficamos. Entramos ao mar, relaxamos um pouco e por volta das 13h00 tivemos que voltar à Lua Clara, porém antes disso, não poderíamos deixar de visitar o cartão postal da cidade, Certo? Certo! A igreja Santa Rita de Cássia foi edificada em 1722 pelos pardos libertos sob a invocação de Menino Deus, Santa Rita e Santa Quitéria. Alguns anos depois foi reparada e reedificada com o aumento por devotos brancos que passaram a utilizá-la como matriz durante a construção daquele novo templo. É a igreja mais antiga da cidade em virtude da demolição das capelas de São Roque a antiga matriz. Às 16h40 embarcamos de volta a São Paulo com um aperto no coração, muitas queimaduras e pensando na próxima viagem!

 

3 curiosidades de Paraty:

  • Tinha uma Lan House ainda fazendo propaganda do MSN;
  • Um atrativo turístico da cidade é um Velório;
  • Recebe mais turistas que Búzios – RJ.

Dicas:

  • Valor de diária na Pousada Lua Clara é R$ 60,00 por noite (dependendo do quarto e a temporada). Rua Flamboiant nº 13, Parque Ipê. Paraty – RJ (24) 3371-3111
  • Valor da passagem São Paulo / Paraty R$ 77,00 na volta o mesmo valor. 6 horas de viagem.
  • Barco Roberto Marinho R$ 70,00 por hora (Super Recomendamos) (24) 3371-0932 / (24) 99962-4790
  • Existem várias cachoeiras ao redor da cidade, não tivemos a oportunidade de conhecer, mas é super recomendável por todos.

 

 

Salvar

Gostou desse post? Por favor dê sua opnião!