Puerto Williams: A magia da cidade do fim do mundo!

Puerto Williams: A magia da cidade do fim do mundo!

Oi Aventureiros, tudo bem? eu estou muito bem ūüôā

Para começar este post vou confessar algo importante: Nunca achei que ia conhecer Puerto Williams, só para vocês saberem o porque vou contar.

Eu morei no Chile 14 anos da minha vida, ou seja, cresci no Chile, tenho dupla nacionalidade. E durante todo esse tempo eu via Puerto Williams longe demais dos meus sonhos, n√£o sabia muito a respeito e sabia que era um lugar praticamente inacess√≠vel (o que eu achava na √©poca) tenho s√≥ 22 anos n√£o foi a tanto tempo assim hahaha. Mas com o tempo eu fui me envolvendo muito na √°rea do turismo e acabei conhecendo e aprendendo sobre v√°rios lugares, at√© que um dia ganhei num sorteio a viagem da vida, SIM! Ganhei uma aventura ¬†para a Patag√īnia e uns desses lugares era ir para Puerto Williams, quem diria n√©?.

Fomos para Puerto Varas, Bariloche, Punta Arenas, Torres del Paine e Puerto Williams.

Neste post vou contar só da cidadezinha desconhecida do fim do mundo !

Capital da província Antártica Chilena, é a cidade mais Austral do planeta, o que tem aumentado o interesse turístico na região (Os Argentinos dizem que Ushuaia é cidade mais Austral). Fundada há 61 anos, possui pouco mais de 2.000 habitantes e um porto que é a principal atividade local. A grande atração fica por conta das montanhas de Dientes de Navarino, na ilha Navarino. Lá é possível fazer caminhadas, cavalgadas, escalada, mountain bike e pesca.

Chegamos em Puerto Williams no dia 17 de novembro de 2016, pelas Aerovias Dap, ótima Aerolíneas e o jeito mais fácil de chegar na ilha ou de navio sempre saindo de Punta Arenas.

A primeira impressão do lugar já foi incrível, as montanhas com neve ao redor, os navios da Armada Chilena e a cidadezinha pequena a uma curta distancia.  Fomos recepcionadas pelo Hotel Lakutaia, ficamos hospedadas 2 noites. O hotel tem 24 quartos, cada um com seu banheiro privativo, interiores onde compartilhar e uma maravilhosa biblioteca onde aprender e discutir a cultura do sul do Chile.

O que mais gostamos foi dos cavalos, lindos ¬†e fofinhos, muito bem cuidados, podiam ficar soltos, comer, correr, brincar sem nenhum problema e todos tinham uma cor diferente, isso destacou muito a √°rea do hotel, e o que significava mesmo que a gente estava no “Fim do Mundo”. Natureza + Animais = Amor eterno. Aproveitamos essa tarde para descansar, j√° est√°vamos na estrada a mais de uma semana, ent√£o como esse lugar m√°gico e tranquilo decidimos descansar. Mas foi somente algumas horas, j√° que quer√≠amos desfrutar desse lugar maravilhoso.

Partimos o segundo dia para o “centro” da cidade, o hotel fica a mais ou menos 2 km da popula√ß√£o, ent√£o fomos caminhando e tamb√©m t√≠nhamos a op√ß√£o de ir de bicicleta, mas caminhar no meio da natureza foi a melhor op√ß√£o, demoramos uns 20 min. Quando chegamos perguntamos para um marinho aonde era o “centro”, eles nos deu as coordenadas e partimos. Ao chegar percebemos que Puerto Williams tem um ar de fim do mundo mesmo, de cidade do Velho Oeste, com ruas sem nome nem sobrenome e com grandes por√ß√Ķes de terra virgens espera de novas fam√≠lias.

A metade de seus 2.200 habitantes s√£o marinheiros do Chile que trabalham na base naval localizada na cidade, o que nos contaram que eles vivem 4 anos a√≠ e logo s√£o mandados para outras cidades, a maioria constr√≥i uma fam√≠lia nesse lugar, mas o que eu n√£o gostei ¬†saber foi que eles criam os cachorros e logo os abandonam, por isso de cara j√° percebemos que tinha um monte de animais na rua, tem que haver conci√™ncia ao adortar um animal!!!! E a outra metade da popula√ß√£o se dedica ao turismo ou √† pesquisa, pois a cidade est√° em uma das √ļltimas 24 regi√Ķes virgens do planeta: a Reserva de Biosfera Cabo de Hornos.

Percorremos mais um pouco, e já tínhamos localizado uma escola, uma praça, um supermercado pequeno, um mirante, uma igreja e as casinhas dos marinhos. Os estudantes e marinhos estavam ensaiando para o aniversario de Puerto Williams.

Nosso tour foi de meio dia, faltou alguns lugares por visitar, mas foi dif√≠cil encontrar algu√©m que poderia nos ajudar, no escrit√≥rio de turismo n√£o tinha ningu√©m. Enquanto isso rodamos e brincamos em alguns brinquedos constru√≠dos no hotel, r√ļstico e divertido, rimos muit√≠ssimo, afinal isso hoje √© raro dentro das cidades grandes. ¬†O pouco foi muito bem aproveitado. ¬†Fomos muito bem atendidas por todas as pessoas que trabalham no hotel e fiquei e fico muito agradecida pela oportunidade, n√£o √© todo dia que algu√©m te disse que vai conhecer o fim do mundo, n√£o √© mesmo?

Dicas:

  • Ir bem agasalhado, do nada chove, como tamb√©m do nada sai um sol espetacular, mas sempre com ventania.
  • Tem um centro de informa√ß√£o tur√≠stica no “centro” da cidade.
  • Aerovias Dap: vende passagens ¬†Punta Arenas / Puerto Williams.
  • Hotel Lakutaia: O traslado de¬†Puerto Williams √© um completo percorrido pelas atra√ß√Ķes da √°rea como trekking por parques naturais, v√īos em helic√≥ptero sobre Cabo Hornos, navega√ß√£o por canais e outras.
    Lakutaia permite ao viajaro tomar contato com a natureza virgem do sul do Chile, conhecer suas lendas, sua fauna, sua geografia e se surpreender com um território que sempre parecerá inexplorado.

Salvar

2 Comments

  1. Pingback: Uma visita ao Imponente Parque Nacional Torres del Paine! – Traveler Souls

Gostou desse post? Por favor dê sua opnião!